Gajo Normal

Um dia acordei e assim do nada existia

Vi-me ao espelho, conheço-me desde esse dia

Em puto sonhava ser cientista

Agora pedem-me autógrafos como se fosse artista

Mas não sou nenhuma vedeta

Se ouviste dizer que era acredita brother, é tudo treta

Apanha-me nas compras no Continente

Na caixa para pagar como toda a gente

“Boa tarde, obrigado, por favor” com maneiras

Um gajo reservado há quem confunda com peneiras

Discreto longe da ribalta

Quem me conhece sabe sentido de humor não falta

Detesto tabaco, álcool só nas feridas

Coca-cola, Leite com Nesquik eis as bebidas

Tal como quando apenas tinha apenas seis anos

E quando faço um pitéu chamo sempre os meus manos

LCD na sala , fica tão bonito na estante

Desligado, não passa nada na TV interessante

Prefiro olhar pró tecto e ver a tinta secar

O telemê no silêncio, não o oiço tocar

 

Sou um gajo normal não incomodo ninguém

Igual a mim mesmo, assim tá-se tão bem

No meu cantinho,  quero  Paz e Amor, Paz e Amor, Paz e Amor

 

Telegráfico apenas digo o essencial

Sou assim não é por mal, cada um cada qual

E esse gajo na tv deve ser outra pessoa

Quanto mais viajo mais gosto de Lisboa

Alfacinha  de corpo e alma, ao mesmo tempo crioulo

Signo desconhecido, não há prendas, nem bolo

E as velas não se apagam desde que tinha dezassete

Sem corantes nem conservantes, what you see it's what you get

 

Sou um gajo normal não incomodo ninguém

Igual a mim mesmo, assim tá-se tão bem

No meu cantinho,  quero  Paz e Amor, Paz e Amor, Paz e Amor

 

Às vezes penso que o poço secou

E o que que tinha para dizer foi dito, acabou

Desliguei-me do “game” na verdade cansei-me

Amo o que faço mas questiono-me todos os dias: esgotei-me?

Sucesso e fama, receita para Drama

Nada é impossível perguntem ao Obama

E se ainda cá estou só pode ser por Amor

Suei para ter o que tenho por isso sei dar valor

Talvez seja um sinal, um indício

Quando acabar invento um novo início

Não sei como vai ser, nem onde vou estar

Sei que o futuro acabou de passar

 

Sou um gajo normal não incomodo ninguém

Igual a mim mesmo, assim tá-se tão bem

No meu cantinho,  quero  Paz e Amor, Paz e Amor, Paz e Amor

 

Para toda a minha família, Paz e Amor

Os meus amigos, Paz e Amor

Ex-namoradas, Paz e Amor

Para niggas invejosos, Paz e Amor

Para a minha tropa, Paz e Amor

Para todos os que sentem, Paz e Amor

Para os outros que mentem, Paz e Amor

Percebe comigo é, Paz e Amor

 

Ficha Técnica:

Produzido por AC para Mandachuva Lda

Bateria : André Silva

Baixo: Hugo Fernandes

Guitarra: Pedro Carvalho

Rhodes e Piano Acústico: Tiago Machado

Percussão: Jair Pina

Palmas: AC, Pedro Carvalho, Hugo Fernandes e Tiago Machado

Coros: António TC Cruz, Patrícia Antunes e Patrícia Silveira

Gravado no Estúdio Vale de Lobos por Luís Delgado assistido por João Szasz

Misturado por Jorge Cervantes no Andinos Studios