Doa a Quem Doer

"Doa a Quem Doer"

Comecei há muitas luas atrás no M.I.C.
Apaixonei-me pelo rap tornei-me AC
A primeira vez que ouvi um rapper a rimar
Pareceu-me que ele não ‘tava a cantar" , mas a falar, enganei-me...
Aos poucos percebi o que se passava
Um beat cadenciado enquanto o MC rimava e foi assim...
Dito e feito, descobri que tinha jeito
Comecei a escrever mas não me vinha do peito
Falava de coisas que não conhecia
Ideias que tirava dos sons que então ouvia
Dos MC's americanos que eram os meus heróis
Quis imitar os verdadeiros Bad Boyz
Em inglês porque soava melhor
Achava que a língua lusa não dava para o hardcore
Até que um dia percebi que ‘tava errado
Se não entendem o que digo então mais vale ‘tar calado
Finais de mil novecentos e noventa e sete Gravava todas as minhas músicas numa cassete
Velha, ouvia mil e uma vezes até decorar
E sonhava poder um dia mostrar
O que valia... ritmo e poesia
Palavras encadeadas em rimas por cima duma melodia
Ninguém me levava a sério
Quando dizia qu'algum dia ouviria o meu som num stereo

Custe o que custar, doa a quem doer...

Cada vez que pego no Mic vou à lua e venho
Rap é tudo que tenho, aprecia o meu desempenho
Não missionário, mas tinha uma missão a cumprir
Disposto a rimar pa'quem quisesse ouvir
Entretanto Julay juntou-se ao AC
Ensaiámos umas letras, mas não passou daí
Tinha um Mic de mil paus que funcionava a pontapés
Mas tanto juntei que comprei um QY10
Movimento hip hop s'havia era microscópico
Até que eu e o meu "people" surgimos com "Trópico"
Domingos em Santos por trás da estação
Centenas de putos juntos era muita confusão, mas
Ao menos tínhamos onde curtir, ouvir
Fat beatz, rimar até cair, "give propz"
94 gravar até qu'enfim...
Hernâni chamou-nos e claro, dissemos que sim

Custe o que custar, doa a quem doer...

Gravar parecia um sonho realizado
As condições eram poucas, mas começa-se por algum lado
Fica a intenção, meu irmão
Mas a verdade é que o "Rapública" deu-nos um empurrão
Rodámos Portugal de lés a lés
QY10, AC nunca tinha visto tanto "cash", word up
Durante dois anos deu pa' arranjar algum kumbu
Muitas "labels" mas conversas de cú, tipo
"dou-te isto, aquilo, aculoutro e mais isto!!!
Sabiam mais do que Cristo, blá, blá, blá, só visto!
Diziam: "adoramos a letra, o ritmo tem boa vibração
Mas Boss porque é que não mudas o refrão?"
É fácil ver que só queriam mais um "hit"
Mas eu queria "hip to da hop ya don't quit"
Tranquilo, ninguém manda no meu estilo
Domin'esta arte, MC's tremem quando desfilo
Faço da minha polivalência o meu trunfo
Para mim tudo é possível, em hip hop eu triunfo e subo
Ao palco, como se subisse ao pódio
Até ao próximo episódio