Break U

"Break U Featuring Olávo Bilac e Valete "

Se tu visses o mundo através das palavras que eu te mostro
Tu verias a fome a adormecer e a abater aqueles olhos
Tu verias o sangue a alagar a terra daqueles povos
E deixar tudo resumido a desespero e destroços
Se tu ouvisses os gritos que o sofrimento não cala
Saberias o que é viver entre insónias e estrondos de balas
Falas mas nunca sentes a pulsação do planeta
Que desacelera porque o teu amor por ele nunca chega

 

Tás-me a ouvir mas será que me escutas?
Não questiono pessoas eu questiono condutas,
Questiono esta nossa indiferença colectiva
Temos alternativa enquanto tivermos voz activa
Mas ninguém quer saber de ninguém
As contas fazem-se no fim, dão-nos o troco no além
Seguimos em direcção ao abismo
Nesta sociedade de consumo que só consome egoísmo

 

I'm gonna break u
I'm gonna take u down
I'm gonna make u stay awake ‘till u open your eyes
I'm gonna break u
I'm gonna take u down
I'm gonna make u stay awake ‘till u open your eyes

 

Insensíveis à dor alheia
Não sentimos a fome dos outros porque a nossa barriga tá cheia
E a verdade que nos impingem não foi escrita por quem sofre
Ela é escrita por quem tem a chave do cofre
Será que pensamos nisso quando saímos à rua?
Enquanto fechamos os olhos e a escuridão continua
E em quem podemos acreditar?
Se são os próprios irmãos que nos querem matar?

 

O que é que há para sorrir quando meio mundo sangra, mano?
Como é que tu não olhas quando meio mundo te chama?
Como é que tu vives sem dar aos teus um minuto, diz-me
O que é que há para celebrar quando o mundo está de luto?
Delegas poder a esses políticos, mas eles são camaleónicos, retóricos
Não representam as nossas massas anónimas, é óbvio
Eles representam corporações babilónicas, demónios
Que representam o lucro acima dos homens, é lógico

 

Tu tens o poder de ser a transmutação e a salvação
Não há revolução sem chegar a tua contribuição
Partilha o afecto porque há sempre alguém que tu ajudas
Quando espalhas a verdade há sempre alguém que tu educas
Quando denuncias o mal há sempre alguém que te escuta, mano
Há sempre alguém que te segue quando acreditas na luta
Muda tu o mundo porque todos nós somos Deus
O mundo muda a cada gesto teu

 

Eles andam entre nós, parecem pessoas normais
Até batinas pretas escondem tarados sexuais
Desses que transformam o amor em mentira
Quem faz mal a uma criança não merece o ar que respira
O Mal é banal, parece que está tudo visto
Preferes agir enquanto podes ou esperar o regresso de Cristo?
Tu ouves mas não escutas, olhas mas não vês
Os outros somos nós e nós somos vocês

Ficha Técnica:

Letra: AC Firmino Keidje Lima
Música: AC Firmino Hugo Fernandes

Produzido por AC para Mandachuva Lda

Vozes convidadas: Olavo Bilac (Santos & Pecadores) e Valete
Bateria acústica e programações: AC
Guitarra e Baixo: Hugo Fernandes
Scratch: DJ Bernas

Gravado no Estúdio Ginásio, Lisboa por AC, no Estúdio Praça das Flores, Lisboa por Artur David e Luís Delgado e no Estúdio Tcha Tcha Tcha, Miraflores por Luís Delgado
Misturado por AC e Luís Delgado no Estúdio Tcha Tcha Tcha, Miraflores